Loading...

Categoria: Saiba Mais

Mais Uma Certificação

Os Profissionais Do AA Studios Aprendendo Mais Para Melhor Atender !

Click para ver: Certificado Tatuí

Semana passada o Produtor Musical Henrique Arão, participou do “III Seminário de Regência – Programa Coreto Paulista 2015”, realizado de 22 a 25 de junho deste ano no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí.

Saiba um pouco mais sobre o Conservatório clicando abaixo:

Conservatório de Tatuí

Ou navegue no site clicando aqui: consevatoriodetatui.org.br

As atividades do Seminário foram Coordenadas pelo Mestre em Regência Orquestral, Me. Dario Sotelo, que também ministrou o Seminário acompanhado pelo  Dr. Matthew George,  Diretor de Bandas e Presidente do Departamento de Música da Universidade de St. Thomas em St. Paul, Minnesota – Norte dos Estados Unidos.

Conheça um pouco mais sobre esses grandes mestres clicando abaixo:

Me. Dario Sotelo

Dr. Matthew George

Os profissionais do AA Studios buscando sempre o que há de melhor no mercado para estar prestado um serviço em excelência para você!

Deixe um comentário.

 

A União Dos Mundos

O Universo Analógico, O Universo Digital. Juntos!

Existe, acredite, mesmo nos dias de hoje, uma briga interna entre os profissionais de produção musical, a respeito desses dois mundos que, aparentemente são um oposto do outro.

Como assim?! Eles são oposto mesmo!

Vejamos que, para o tangível, o mundo analógico é muito mais presente, muito mais aparente tanto que sem ele seria impossível criar as ondas que permeará no meio digital.

Falando em digital, ele é intangível, mas não deixa de estar presente em tudo que chamamos de recursos, tanto que sem ele seria impossível a manipulação das mais variadas formas no áudio.

Esses dois mundos independentes, não podem ser tratados separadamente, a não ser por estudos específicos em determinados pontos, mas mesmo assim, se torna quase impossível mencionar um sem lembrar do outro.

Um complementa o outro, um interage com o outro, um envolve o outro, um expõe o outro, então não dá mesmo pra dizer que estão totalmente afastados.

Os puristas, realmente, vivem isolados em seus conceitos sobre o universo analógico, tanto que seus argumentos levam a crer que esse é o melhor e o que mais se aproxima do verdadeiro som. Isso nos afasta de tudo  o que a tecnologia pode contribuir para o dinamismo de um processo de gravação ou um aperfeiçoamento de uma linha de áudio, por exemplo.

Os virtualistas, de fato, vivem restringidos em suas ciências  sobre o univer
so digital, tanto que suas explicações nos faz acreditar que esse é superior e ímpar ao verdadeiro som. Isso nos deixa um tanto quanto alienados a parâmetros robóticos e exageradamente ajustados, dando um ar anormal para as coisas naturais.

Nem muito, nem pouco! Os dois devem ser dosados, usados com cuidado e harmoniosamente. Pensar que um é melhor que o outro é limitar demais o universo sublime da escuta de um som agradável. Os meios, os recursos, a tecnologia devem andar unidos para um objetivo comum, e as pessoas envolvidas neles, devem ter essa consciência.

Fico um pouco abismado com o que ouço e vejo por aí!

Me parece uma guerra sem fim, contudo, ainda espero ver a união desses dois universos!

Deixe seu comentário abaixo!

 

Os Dois Conceitos Da Captação

Os Dois Conceitos Básicos Para O Registro Adequado De Um Áudio

O registro do áudio, que é o ato de captar os instrumentos musicais em uma sessão de gravação, deve ser levado em conta a aplicação dos conceitos acústicos e tecnológico nesse processo.

Os conceitos acústicos que mais influenciam no registro do áudio e que não é uma preocupação para produtores não muito familiarizado com isso, é a reflexão, absorção e a dissipação.

A reflexão é o fenômeno que acontece quando a onda sonora se choca contra uma superfície e se reflete, retornando para o ambiente. Quanto mais lisa a barreira sonora mais reflexão causará.

A absorção, como o próprio nome já diz, é a capacidade do material absorver a onda sonora. Já a dissipação espalha a onda sonora para o ambiente de uma maneira equilibrada. Esses, diminuem o excesso de reflexões ruins, tornando o som inteligível.

Simplesmente colocar um microfone em um instrumento, seja ele qual for, sem levar em consideração esses conceitos, na certa ocorrerá muitos problemas futuros e que, infelizmente, tem um monte de mágico por aí que diz arrumar isso em uma pós produção.

Tem como montar um carro com suas peças fabricadas com qualquer material, forma e tamanho? Ou comer uma deliciosa salada de frutas  com as frutas podres? Assim é o áudio mau captado quando vai para uma sessão de mixagem.

Outro conceito também muito importante é o tecnológico. Esse até que muitos estudam mesmo, mas quero ainda fazer algumas observações.

Esse conceito consiste em conhecer, de maneira técnica, a adaptação de cada recurso aplicado no registro do áudio. Esses recursos são, tipos de microfones (dinâmicos, condensadores, de fita), posicionamentos de microfones (ângulo, altura, simetria), qualidade dos cabos, conversores analógicos/digitais, sample rate entre outras coisas.

Mas quero apenas chamar atenção para, pelo menos, conhecer o equipamento à sua disposição. Por exemplo, um dia um conhecido estava gravando com um sintetizador analógico muito pequeno, apenas duas oitavas, e então curioso perguntei:

-Por ele ser tão pequeno, tem menos geradores de modulares que normalmente teria, isso não afeta em nada nos geradores?

A reposta, demonstrou que ele não conhecia, tecnicamente, o próprio equipamento em que dispunha. Pesquisando descobri o que foi totalmente perdido é o gerador de ruído, o que é lamentável, mas isso não é um defeito decisivo em algum do tamanho desde microsintetizador.

Deixe um comentário.

Saiba Quais Estilos Musicais Que Vieram Dos Conceitos Culturais

A Cultura Digital Dentro Dos Gêneros Musicais

Dizem que o uso da tecnologia em uma gravação é muito, muito, muito importante e que não há o que fazer sem ela. Todos sabemos que a tecnologia veio sim para que as coisas funcionem melhor, de maneira mais prática e rápida.

O que houve então com o desenvolvimento musical? A tecnologia ajudou de alguma forma?

Claro que sim! Imagine como era gravar um áudio  em 1900!

Existem vários aspectos históricos que envolveram a tecnologia musical e a sua produção na contemporaneidade. A evolução da escrita, as formas de captação, instrumentos musicais cada vez mais adaptados, microfones de diversos tipos e tamanhos, entre muitas outras coisas que conhecemos até hoje.

Mas, o seguimento que mais estou querendo chamar atenção é o fato de que também podemos pensar na produção musical sob os aspectos históricos, mais no que diz respeito as culturas musicais, que progrediram tanto que passaram de gênero musical a movimento cultural ou vice-versa.

Focando mais na cultura do remix e estudando todo o crescimento desse movimento, começamos a compreender sua relação psico social que, nada mais é do que a interação do indivíduo com o meio que o rodeia.

Estou falando de algumas culturas como o samplemento, o hip-hop, o funk carioca, o tecnobrega, entre muitos outros.

Assim, entendendo um pouco sobre como funciona esse universo, podemos analisar criticamente os novos paradigmas do mercado fonográfico a partir de movimentos artísticos que envolvem a cultura pop, abrangendo o rock e o hip hop. Entendemos também a cultura digital como o remix, a pirataria, myspace, entre muitos outros mundos virtuais.

Poderei explicar com muito mais detalhes cada etapa desses segmentos e entrar mesmo de cabeça no mundo virtual em outro momento. Quero apenas mostrar aqui, de uma maneira geral, um pouco do que se pode enxergar da “realidade” virtual dos movimentos culturais musicais.

Gostaria de saber o que achou. Deixe um comentário abaixo.

Até breve.

Os campos marcados com * são obrigatórios

Saiba Os Benefícios De Estudar Percepção Musical

O Que A Percepção Musical Traz De Amadurecimento Na Hora De Gravar.

O padrão do mundo dos estúdios é bem conhecido por quem convive diariamente com esse universo. Mas para quem está começando, essa dica vai ajudar muito!

Você deve estar cansado de ouvir que os produtores arrumam tudo no estúdio. Por sinal, é mais ou menos isso, pois muitos artistas e músicos chegam com uma óptica que não corresponde com a realidade.

Existem músicos muito bons mesmo, mas na hora que escutam a palavra GRAVANDO, eles entram em parafuso, desconcentram e consequentemente o áudio não sai tão bem como esperado.

Então os milagres do estúdio entram em ação pelas mãos dos produtores, encarecendo ainda mais a sua proposta sonora para prezar pelo mínimo de qualidade aceitável.

Muitos cantores também passam por alguns desajustes na hora de gravar, devido a muitos fatores externos, sendo eles pessoais, financeiros, de relacionamentos, de frustrações e muitos outros.

Isso tudo afeta na emissão sonora da voz do artista e alguns desajustes vocais ficam muito evidentes no áudio e sem dúvida é necessário usar de vários recursos para a uma produção efetivamente bem sucedida.

A percepção musical, que é uma matéria curricular tantos dos produtores musicais quanto de músicos profissionais, é um recurso excelente para uma gravação em estúdio sem maiores dores de cabeça para os artistas que sabem usar essa ferramenta.

Ela trabalha na parte que tange a audição e reconhecimento de fatores sonoros auxiliadores na construção de fenômenos musicais importantes como  a afinação, identificação de alturas e a sensação dos pulsos rítmicos.

A percepção musical, exercitada diariamente, incluída no dia a dia do artista, como escovar os dentes, por exemplo, auxilia na criatividade nas maiores situações possíveis em estúdio, também no pensamento de atitudes inovadoras na vida pessoal e profissional.

Faz também conhecer o processo inicial de leitura e escrita musical, partindo ainda para a escrita espontânea, por meio de gráficos, podendo chegar à escrita tradicional e contemporânea.

O objetivo principal da percepção musical é desenvolver  a percepção auditiva para as manifestações sonoro-musicais, e ainda dá a possibilidade de fazer com que possa criar um hábito da compreensão analítico-sintética da vivência musical.

Espero que tenha gostado! Deixe um comentário abaixo.

Até breve.

Os campos marcados com * são obrigatórios

Dica Sobre A Melhor Interface Para Home Studio

 Saiba O Que É Importante Para Obter Uma Interface Para Seu Home Studio

Você está querendo montar um Home Studio ou até já está preparado para começar as suas primeiras gravações, mas ainda não comprou todos os equipamentos para isso.

Então você se depara com um enorme ponto de interrogação e se pergunta qual interface adquirir com essa imensidão de modelos e marcas!

Bem, estarei passando algumas informações valiosíssimas e que ninguém se preocupa em divulgar, pois se leva algum tempo no ramo da produção musical para poder entender o que realmente é necessário e o que somente vai fazer você perder tempo e dinheiro.

Antes, devo lembrar que existem outros equipamentos que é necessário você ter em um home studio de primeira linha e sair na frente. Você pode procurar um post sobre isso aqui no site onde relacionei, com riquezas de detalhes, esse outro segredo!

Realmente, existem muitos modelos de interface no mercado e de preços variados mesmo, chegando as alturas de verdade! Mas o que mais estou preocupado em passar é o que você tem que saber para tirar melhor proveito de uma interface sendo ela de qualquer marca ou aquelas bem acessíveis.

Não adianta você estar com uma interface no seu home studio que vale o preço de um carro, mas na hora de trabalhar suas funções básicas fica enrolado em um parâmetro ou outro e até mesmo não conhece o que se pode fazer com uma interface.

Primeiramente é sempre recomendado compreender as bases informacionais conhecendo as funções por meio de manuais que são disponibilizados pelos fabricantes em seus sites em formato pdf para baixar. Assim, você pode verificar o que lhe será útil de cada interface de seu interesse, e dependendo do que quer usar, as vezes não haverá necessidade de comprar a mais cara do mercado!

Outra coisa importante é a sua necessidade de hardware. Não entrarei no mérito da quantidade, mas sim do que é realmente necessário, que seria o protocolo MIDI (musical instrument digital interface), uma das peças fundamentais de sua interface. Uma interface com esse protocolo irá te ajudar muito para a conexão de um teclado controlador.

E finalizando, sua interface deve ter liberdade e te dar a possibilidade de trabalhar com os formatos WAV e MP3 que são formatos-padrão de arquivo de áudio e são compatíveis com os sistemas operacionais Windows e Mac. Claro, existem outros formatos, mas apenas esses vão te dar uma possibilidade muito grande para seus primeiros passos na gravação de audio.

Dica Extra

Preste muita atenção no que acontece, qual a consequência entre o desenvolvimento tecnológico de sua interface com as possibilidades estéticas que ela fornece.

Tente desenvolver habilidades profissionais no seu audio através de sua interface de acordo as exigências do mercado da música.

Espero que tenha gostado! Deixe um comentário abaixo.

Até breve.

Os campos marcados com * são obrigatórios

 

Saiba Identificar Um Hit De Sucesso.

Os Segredos Para A Construção de Uma Música De Sucesso.

Algumas pessoas gostam muito de escrever poemas e transforma-las em canções, muitas até mesmo com um caracter bem comercial. Cantam para amigos, colegas, familiares até mesmo para o cachorrinho de estimação e todos adoram!

Mas, ao mostrar essas canções para algum profissional do ramo fonográfico, ficam um pouco decepcionadas, até mesmo frustadas e muitas desistem de seguir compondo.

Talvez, com a experiência de muito tempo compondo, iria perceber que existem alguns pontos importantes para que uma simples canção se torne um verdadeiro hit de sucesso.

Isso pode demorar mesmo, pois a experiência é totalmente atrelada ao fator tempo, nesse caso. Várias pessoas já escreveram muitas músicas e depois de anos que vieram a ser consideradas compositoras, no meio fonográfico.

Então, pra que esperar anos, e obter experiência depois de tanto tempo ou começar do zero se você pode seguir um mapa?

Isso mesmo, um mapa! É muito mais rápido você seguir as dicas de alguém que já passou por algo do que cometer os mesmo erros, não é mesmo?

Chegou essa oportunidade pra você! Te passarei uma parte do imenso mapa do sucesso aqui neste post, para que você já comece a trilhar suas composições de maneira correta e sem tropeços!

Vamos Lá?!

O que está por trás de um hit de sucesso, é algo muito simples que deve estar inserida na música desde sua gestação. Os compositores, que muitas das vezes são músicos também, ou tocam ao menos um instrumento musical harmônico, tem que levar isso em consideração no momento de seu trabalho.

A primeira grande mágica de que estou falando se chama, Estruturas Musicais.

Modo que se constrói a composição; seria o corpo da música de acordo com um objetivo.  Modo que é estabelecida toda a disposição das palavras, frases, parágrafos, em lugares estratégicos e visando a quantidade de repetições. Também o modo que se alinha todo o poema com a parte melódica e harmonica da música, que também é pensada em termos teóricos-musicais.

Com o conhecimento das Estruturas Musicais, você irá conseguir compor uma música de forma criativa e inovadora. Passará a dominar conceitos teórico-musicais básicos!

Vale também praticar a composição de suas músicas aplicando os conhecimentos do contexto histórico e teórico!

Se você mostrar uma composição com essas estruturas a um profissional da area de gravação, fique certo que ele irá enxergar com outros olhos. Quem sabe fechar um contrato?!

Esse é apenas um passo no enorme caminho de um hit de sucesso. Converse com quem está no meio fonográfico e fique atento a outras dicas como esta!

Gostaria de saber o que achou! Deixe seu comentário abaixo!

Até breve!

Os campos marcados com * são obrigatórios

 

 

 

Aulas De Canto Para Produção Musical

Veja Como Chegar Preparado No Estúdio Para a Produção Musical De Seu Cd.

Lá, lá , lá, lá ,láaa. Mi, mi, mi, mi, miiii. Vio, vio, vio, viiiiooooo! Entre outros mini aquecimentos vocais antes de cantar!! Funciona mesmo?!

Na verdade, há uma série de exercícios vocais para você ficar com uma voz empostada, que significa uma voz bem colocada, acentuada de maneira correta para você não ter problemas como rouquidão, sensação de garganta seca e outras coisinhas mais.

Para resultados  a longo prazo, seria bom pensar em Técnica Vocal, que é um trabalho feito para o canto que começa nas bases da respiração. Poderei falar com mais detalhes sobre isso em outro post!

Mas se o resultado que quer obter é de curto prazo, primeiramente você deve, e essa etapa você não pode pular, procurar um profissional da saúde da área de  fonoaudiologia com o propósito de avaliar seus potenciais e limitações vocais.

Com esses dados em mãos, somente daí, você pode procurar um professor de canto que possa te passar todas as técnicas básicas necessárias para você soltar a voz.

Com o tempo de estudo, você começará a sentir uma grande diferença vocal na maneira de cantar. Então você está preparado para ir a outro nível. A gravação.

Diante de uma gravação, você pode aplicar alguns aquecimentos vocais, que lhe foi ensinado no decorrer de suas aulas. Beber muita água, comer uma maça, não ficar respirando ar gelado vindo de ar condicionado (cachecóis, lenços no nariz, são bem-vindos) e muito importante, ter dormindo muito bem no dia anterior para você explorar o que tem de melhor na sua voz.

Vale lembrar que é todo um conjunto de fatores que lhe ajudarão ao melhor desempenho de sua performance vocal. Não adianta apenas cantar todos os dias, a prática é importante mas não se resume a só isso.

Chegue no estúdio preparado, comece hoje mesmo sua gravação fazendo os passos mencionados aqui. O resultado final será surpreendente e motivador para você. Não espere que os produtores musicais venham, através de várias ferramentas, fazer um milagre na sua voz. Surpreenda-os!

Gostaria de saber o que achou! Deixe seu comentário!

Até Breve!

Os campos marcados com * são obrigatórios

 

 

Dicas Para Montar O Seu Home Studio

Como Começar Seu Home Studio.

Veja como dar os primeiros passos para você começar o seu home studio de uma maneira prática e bem tranquila.

Compre apenas os equipamentos necessários para iniciar!

Existem algumas pessoas que compram uma imensidão de aparelhagem para o home studio. Mas, para começar do jeito certo você precisará apenas de um notebook, um microfone, um fones de ouvido, uma interface, um software de gravação, um teclado controlador, cabo MIDI, cabo XLR-XLR macho-fêmea e um pedestal.

O notebook pode ser de sua preferencia. Hoje os notebooks estão em uma concorrência muito grande de qualidade e não existe mais essa de comprar de tal marca só porque tem um espaço que outros nunca terão; entre outras coisas do século passado.

Mas cabe uma observação. Ele será seu principal armazenamento de áudio, por isso evite colocar outros softwares (que não seja o de gravação), filmes, músicas, fotos, e evite usar internet nele.

O microfone deve ser um condensador, cardióide , com um formato que não seja o de mão e conector XLR. Aí também vale a sua preferencia de marca mas, atentando a essas observações.

O fone de ouvido deve ser um aberto ou semi-aberto. Eles irão dar uma espacialização em panorama muito melhor do que o fechado, e que faz uma diferencia gigantesca na sua mixagem! Vale muito tentar investir um pouquinho mais nesse equipamento pois, ele mostrará o real resultado final da sua música.

A interface é a alma do negócio. É nela que você irá conectar o microfone e o teclado controlador, mandando para o software de gravação tudo o que está sendo executado neles de maneira convertida digitalmente. Existem várias marcas no mercado e de várias expansões. Se tiver apenas uma entrada XLR, uma MIDI e uma P10, já será o suficiente pra você.

O software. Muitos dizem que o melhor é o ‘A’, outros o ‘B’, e ainda outros o ‘C’. Mas eu sempre digo que o melhor é aquele em que você tem mais facilidade de comandar todos os recursos necessários para uma gravação em seu home studio. Mas, citarei alguns que você pode confiar e escolher conforme esse critério. Pro Tools, Sonar, Logic, Live, Reason, Cubase e Studio One.

Teclado Controlador, como o próprio nome diz, ele é quem vai controlar toda a sessão MIDI de sua composição. Nele você vai criar bateiras, baixos, guitarras, teclados, violinos, e uma infinidade de instrumentos no protocolo MIDI. Tem de vários tamanhos, que chamamos de oitavas. Você pode adquirir no mínimo o de quatro oitavas. Como o notebook, qualquer marca irá se situar muito bem nas suas gravações.

Cabo MIDI e cabo XLR-XLR macho-femea. Exatamente, apenas dois cabos. O primeiro é para usar no teclado controlador e conectar a outra extremidade no INPUT da interface. O outro vai no microfone e também em outro INPUT da interface. Uma observação aqui também, adquira bons cabos, assim como o investimento nos fones, vale para os cabos, pois eles são os responsáveis de passar a transmissão elétrica da sua música, e transmitir um monte de ruído não seria bacana, não é mesmo?

Por fim, um pedestal para o seu microfone. Aí é com você. 😉

Muito bem. Gostaria de saber o que achou. Deixe seu comentário abaixo.

Até breve.

Os campos marcados com * são obrigatórios

 

 

O Que É Um Produtor Musical?

—Saiba O Que Realmente É Um Produtor Musical.

montagem1

Se você perguntar para uma criança o que ela quer ser quando crescer, você terá várias respostas diferentes e bem conhecidas como, um jogador de futebol, um piloto de avião, um policial, um engenheiro, um médico entre muitas outras profissões. Não é mesmo?

Eles tem essas respostas, pois observam o mundo e enxergam as profissões de seus pais, parentes e ídolos.

Então você pergunta para eles se alguém quer ser Produtor Musical, e eles dizem que não. Curioso, você pergunta o porquê. Eles respondem que o Produtor Musical não faz nada, só fica lá sentado vendo os músicos tocarem, ele é um folgado, isso sim!

Bem, pra você que até hoje acha que é um cara que não faz nada e é muito folgado por sinal, vou passar o que ele é realmente. 😉

Ele é, na verdade,  um catalisador de idéias. É ele quem enxerga um hit de sucesso, e transforma em um mega sucesso! É ele quem saca o que você, como artista, pretende fazer na sua música.

Ele é o ordenador de funções dentro de um projeto musical. Organiza horários de gravação, planeja toda a estrutura de equipamentos para os músicos, e faz toda a parte de captação, mixagem e masterização. (Apesar de existirem alguns produtores musicais que se especializam apenas em uma dessas áreas).

Além disso ele faz toda intermediação entre o empresário, o artista e o consumidor do produto final.

—Isso mesmo, ele não é o empresário, não é ele quem banca o seu Cd. Ele é o cara que tem contatos para o seu produto ser comercializado.

Um verdadeiro projetista musical! Um Produtor Fonográfico.

Dentro do estúdio de gravação, o produtor musical faz toda a parte de direção artística, direção técnica de gravação e, muitas das vezes, a direção da performance do artista.

Fora do estúdio ele pode atuar no jornalismo em diversas mídias, como a escrita, TV, rádio e internet. Pode atuar na produção de eventos como festivais, shows, feiras, convenções e seminários. Atua como diretor artístico de espetáculos, de selos, gravadoras e empresa de eventos.

Ufa! Me parece um pouquinho de trabalho para quem fica sentado em uma cadeira girando pra lá e pra cá! 🙂

Gostaria de saber o que achou. Deixe seu comentário!

Os campos marcados com * são obrigatórios

 

 

—

 

1 2 3
Contato

Henrique Arão
henrique@aastudios.com.br
(11) 96839-5333

Diego Pacioni
diego@aastudios.com.br
(11) 97605-2945

Rua Senador Nilo Coelho, 899
São Matheus - São Paulo

Atendimento: 9hs às 19hs

AA Studios

Nós do AA Studios temos tudo que você precisa para a sua música. Especialistas em produção de música para meios audiovisuais (Publicidade, Jingles, Spots, Games, Documentários, Vídeos Institucionais, Longa e Curta Metragem), produção de cantores e instrumentistas, além de Análise de Referência e confecção de partituras.

2017 © Desenvolvido por| Agência de Marketing Digital SP